Precisa de Ajuda? Entre já em contato
Digite o código de rastreio e acompanhe o seu pedido:
Atualizando carrinho ...
Seu carrinho está vazio... Ao adicionar produtos ao carrinho eles aparecerão aqui :)
Carrinho de compras
Conheça a Cachaça Poesia

 

A Cachaça Poesia nasceu do casamento perfeito da arte com a tecnologia. Sua concepção busca expressar a mais tradicional receita da reconhecida cachaça mineira artesanal em sua melhor composição.

Seu desenvolvimento levantou a literatura mais completa sobre o que define a autentica receita mineira e agregou a tecnologia do maior polo de tecnologia sucroalcooleira em detalhes que elevou a qualidade da preciosa mineira ao seu maior nível.


Quando a Poesia cultivou seu primeiro canavial, o agrônomo especialista em produção de cana para produção de cachaças artesanais buscou na literatura existente o conhecimento necessário para o cultivo em altitude. Não havia até o momento qualquer publicação científica que levasse em consideração o plantio da cana em altitudes superiores a mil metros acima do nível do mar.

O desafio de plantar em 1.400 metros acima do nível do mar iam desde as temidas geadas até as baixas temperaturas médias do microclima no topo da Serra da Mantiqueira.

O desafio foi superado e os níveis de açúcares e saúde do canavial levou a produção a níveis notáveis. A baixa temperatura média ajudou para melhor controle sobre a fermentação não desejada, aquela fora de controle que acontece antes de o caldo chegar às dornas de fermentação.

O resultado disso tudo foi um produto único, impossível de ser replicado em qualquer outro lugar do mundo e que conquistou o paladar e o coração de milhares de entusiastas.


A bidestilação, multidestilação são processos corretivos. Só se destila mais de uma vez se é preciso retirar "defeitos" químicos ou sensoriais de um destilado. Ao destilar mais de uma vez uma bebida, além dos defeitos você retira também tudo de bom que uma cachaça pode arrastar de um vinho bem produzido, como o aroma doce da cana.

O resultado é um líquido sem personalidade, aroma ou sabor. Temos o orgulho de apresentar um destilado com corpo, alma e personalidade retirados de um vinho produzido com excelência e muito carinho. Assim é a Poesia


Cachaças amarelinhas, envelhecidas têm seu valor e são preciosas quando o processo de envelhecimento é feito como uma forma de aperfeiçoar um produto originalmente muito bem feito.

O envelhecimento usado para corrigir ou mascarar destilados mau produzidos não pode resultar em um produto nobre. A ideia original do projeto era produzir a melhor cachaça possível, com uma única destilação e sem qualquer correção, conquistar a maestria na produção da cachaça nova e somente depois disso, pensaríamos em envelhecer a Poesia.

O que ocorreu é que os aromas originais da Poesia se mostraram ricos, frutados, suaves e profundos. Ainda não tivemos coragem de colocar a Poesia na madeira.


Vem da mina existente dentro da propriedade. É protegida por mata nativa, pura, fria, leve, perfeita e abundante.


Depois da Cachaça Poesia ser consagrada, outros dois eventos espontâneos também conquistaram os corações de entusiastas.
O Rock na Montanha e o Pedal Munhoz 111, cada um em sua forma mas todos nascidos na querida Fazenda Santa Fé de Bogotá em Munhoz, Minas Gerais.
 
 
O Rock na Montanha
A história da cachaça Poesia se confunde com a do festival Rock Na Montanha. Realizado na mesma fazenda da produção da conceituada Poesia, o festival reúne todos os anos milhares de apreciadores de um bom rock n' roll.

O Rock Na Montanha é conhecido por sua atmosfera totalmente diferente, onde os visitantes encontram um clima de aventura e companheirismo, características que combinam perfeitamente com a cachaça Poesia! Vamos a seguir a uma descrição poética do envento:
 
"Já expliquei, em linhas passadas, um pouco do que é, e como é a parada;
agora, o porquê, é fácil não, propósito pede compreensão.
Terrorismo a gente entende, mas não compreende.
Amor a gente compreende, mas não entende.

Propósito de lutar contra o dinheiro, é guerra perdida,
mas já vencemos oito batalhas e a nona vem em seguida.

"Des-experimentar" não existe, viveu, viveu; perdeu, perdeu.
RNM, quer ver se gosta, não tem outro jeito, pé na estrada, calor no peito
e frio nas costas.

Explicar; ler ou escutar, voilà.
Compreender; 5 sentidos e olhe lá.
Ja tentou sacar uma pessoa bichão, pela sombra dela no chão?
Lenha é sol estocado, fato.

Agora, como explicar, duvido:
-Fumaça no olfato
-Outra mão no tato
-Amarelo no olhar
-Cachaça Poesia no paladar
-E Rock estapeando o ouvido sem parar!!!

Sacou?! Te vejo lá"

 
(Cabeça de Bacalhau)

 

Rock na Montanha e Cachaça Poesia - Uma história em comum!

 

"Existe um paradigma em relação a cachaça e o estilo de música relacionada a ela.

A moda de viola e a música sertaneja são normalmente tocadas em vídeos relacionados a bebida, já percebeu?

A Poesia não é assim.

A Poesia é a irmã mais velha do Rock na Montanha e do Pedal Munhoz 111.

A Poesia orna sim com a boa música sertaneja e a moda de viola mas, sinceramente, pendeu mais para o rock!

O que você escuta no Rock na Montanha é a cara da Poesia. É da mesma terra!

Pensando nisso criamos a Playlist que acreditamos ser a Poesia na forma de música.

Aprecie sem nenhuma moderação!

🤘🏻😎🚴"

(Anselmo Bueno)